Projetos e Ações
Início » Projetos e Ações » Saúde » Hospital da Criança

Hospital da Criança

O Hospital Dr. Odorico Amaral de Matos, que hoje realiza quase 80 mil atendimentos mensais, entre todos os procedimentos, está sendo totalmente repaginado e será um novo Hospital da Criança, após as obras de reforma que a Prefeitura de São Luís está executando na casa de saúde. 

Os investimentos de R$ 10 milhões vão transformar o hospital em referência no atendimento infantil do Maranhão. O recurso foi assegurado à Prefeitura de São Luís pelo governo do Estado, em cerimônia realizada esta semana no Salão de Atos do Palácio dos Leões, da qual participaram o governador Flávio Dino e o prefeito Edivaldo.

"Desde o início de nossa gestão temos tido a preocupação de expandir os serviços de saúde oferecidos às nossas crianças. Temos trabalhado com a prevenção, buscado levar atenção básica aos bairros e qualificar o atendimento de nossa rede. O Hospital da Criança é um marco simbólico nesse processo e é uma obra grandiosa, que resgata a importância do cuidado com a saúde infantil e atende a uma demanda histórica de reduzir o gargalo de atendimento que temos para este público. Com a reconstrução do prédio, novos pavimentos, e a humanização e ampliação do atendimento, o que inclui novos serviços, podemos proporcionar maior comodidade às crianças e às famílias delas", comentou o prefeito Edivaldo.

As obras, que já haviam sido iniciadas pela Prefeitura, ganharam novo ritmo esta semana com a injeção de recursos que serão investidos na instalação de mais 91 leitos de internação, UTI com 11 leitos, inclusive de isolamento; além de centro cirúrgico com quatro salas de grande porte; mais 25 enfermarias, que, com as oito já existentes, vão totalizar 178 leitos de internação. A unidade também passará a oferecer serviços completos de diagnósticos por imagem, como ultrassonografia, tomografia computadorizada, entre outros serviços.

Com a expansão, o Hospital da Criança será um hospital completo que vai garantir um atendimento com mais qualidade e rapidez. "O novo hospital vai contar com centro cirúrgico, UTI Neonatal e Pediátrica, além da estrutura física que será toda padronizada dentro as normas da vigilância. Isso será uma grande mudança para o atendimento pediátrico não só de São Luís, mas do Estado", completou Edivaldo.

De acordo com a diretora executiva do hospital, Luciane Duailibe da Costa, a demanda do Hospital é alta. "O Hospital da Criança é hoje a única porta aberta do Maranhão da pediatria, onde recebemos todas as crianças do interior e de São Luís e, com isso, surge a necessidade de ampliação", afirma Luciane.

Para a secretária de municipal de Saúde, Helena Duailibe, o novo hospital demonstra o compromisso da gestão municipal com a saúde pública. "Sem dúvida, será um gigantesco passo na área da saúde infantil da capital. A primeira parte da obra de reforma do hospital, que contempla entre outros serviços toda a parte de drenagem, para dar solução aos problemas de alagamento que existem naquela área, já foi concluída com recursos da Prefeitura", conta a titular da Semus, Helena Duailibe.

ATENDIMENTO

Mensalmente são realizadas no Odorico Amaral de Matos 2.310 consultas, 6.300 atendimentos de urgência, 200 internações, 6.030 medicações injetáveis, 1.200 atendimentos multidisciplinar (enfermeiros, psicólogos, psicoterapeutas e nutricionistas), 3.300 atendimentos pelo serviço social, 8.300 exames e 30.140 medicações de nível médio, com um total geral de 79.910 procedimentos mês. "No novo hospital, teremos a capacidade de internação ampliada de 200 para 400 internações por mês. No geral, teremos dobrada a nossa capacidade em todos os setores", revelou Luciane Duailibe.

Segundo Luciane Duailibe, a instalação da UTI no hospital possibilitará uma melhoria significativa no atendimento. "O que acontece hoje é que em alguns casos a criança fica mais tempo no hospital em razão de não ter disponível leito de UTI para pacientes pós-cirúrgicos. Não podemos operar uma criança grave ou cardíaca sem que tenha um leito de UTI. Esse problema será solucionado com a ampliação", disse a diretora.